1.8.11

Feios, sujos e malvados

Era uma quarta-feira do começo de Julho, por volta de 3 da tarde, quando quatro homens forçaram dois portões e entraram no escritório da igreja enquanto eu e Rev. Gessé estávamos no segundo andar, trabalhando.

Escutamos uns "tic, tic" no andar de baixo, mas como várias pessoas tem a chave da porta, não demos atenção. Resolvi descer para tomar um café e quando apontei no alto da escada, dois deles já estavam subindo. Meu cérebro demorou um pouco para conectar. Achei que o pastor os havia trazido para consertar alguma coisa. Eu olhei com aquela cara de "mas o que é que vocês estão fazendo aqui?", quando o que vinha à frente me entregou uns papéis que ele tinha em mãos – para me distrair, acho eu – e quando eu perguntei o que era aquilo, ele me disse que eles tinham vindo para alugar o salão da igreja. Vi que o portão da frente estava aberto e foi o suficiente para que eu entendesse que estávamos sendo assaltados.

Com o canto do olho pude ver mais um homem vindo dos fundos, e mais outro. Daí eu me preocupei. Levei algumas frações de segundo para tentar uma outra palavra que não fosse "polícia" para que eles não entendessem, mas não encontrei e falei com a voz mais calma desse mundo, mas em Português: "Gessééé! Chama a polícia rapidinho!" O homem que vinha à frente ainda fez menção de continuar subindo na minha direção, mas eu disse um "não, não" meio atrapalhado e apontei a porta da frente. Foi quando Gessé apertou o botão de emergência e o alarme começou a tocar, e então eles se viraram calmamente e saíram, sem dar nem uma corridinha!

Rev. Gessé desceu rapidamente me perguntando quem eram eles, eu apontei os quatro na rua e ele resolveu ir atrás! Teve a brilhante idéia de ligar para o segurança da padaria que fica na outra esquina. Pegaram dois, outros dois correram e conseguiram fugir. A desculpa de um era que tinha entrado para pedir emprego (!!!) e o outro, muito mais criativo e coerente, disse que o amigo tinha um problema na perna e eles tinham entrado na igreja para pedir oração!!! O policial colocou os dois no camburão, mas nos avisou que eles só levariam os malandros para longe para dar um susto, que não valia a pena levar adiante a acusação para prendê-los.

Depois que abaixa a adrenalina dá uma tremedeira danada. Nem perdi muito tempo pensando nos "e se...", mas que poderia ter sido mais sério, ah, poderia. Deus permitiu que viessem apenas os feios e sujos, mas nos guardou dos malvados! Alegrem-se comigo porque eu estou bem!!! E continuem orando, porque as orações tem surtido efeito!!!!

O acontecido permitiu que eu conversasse com Rev. Mike e ressaltasse a importância da IP de Kenilworth fazer diferença nesse contexto social de miséria. O interessante é que a reação primeira é se retrair, colocar mais grades, fechar tudo! Sei que é preciso cuidar da segurança, mas sei também que a igreja tem um papel importante naquele ponto da cidade, naquela rua, naquela esquina! Já não bastam as prostitutas, paradas ali, tão próximas; agora os ladrões, também! Enfim, uma sementinha foi lançada para que pensemos estratégias criativas para alcançarmos esses que passam diariamente pela porta da igreja e necessitam de orientação – e salvação! Que Deus nos revele essas estratégias!

Quanto ao projeto C-Step, prosseguimos com aulas de costura, pintura em tecido, digitação e inclusão digital (noções básicas de computação). O professor de música ainda não voltou a dar aulas. Temos poucos alunos no momento, mas todos se alegram muito com a experiência de desenvolver as habilidades aprendidas.

Entre as alunas temos uma muçulmana, Rhoshana, sempre sorridente e simpática. Durante o termo entregamos alguns Novos Testamentos aos alunos e ela aceitou um exemplar, muito agradecida. Eu creio que o trabalho que fazemos ali tem construído pontes e aberto os corações para acolher as verdades do Evangelho. Oremos para que Deus permita que a leitura desses Novos Testamentos traga a transformação que só Cristo pode proporcionar!

A Base Sul da África publicou seu primeiro boletim de oração no mês de Julho, que vocês podem ler logo abaixo. Intercedam por nós e pelos outros missionários na região.

MUITO obrigada pelo apoio que recebemos de todos vocês. Nada melhor do que saber que não estamos sozinhas nessa jornada!

GRANDE abraço e que Jesus nos ilumine e guarde!

Sílvia

PS: Ao escrever essa carta, escuto ao longe o canto entoado para chamada à oração dos muçulmanos – tem duas mesquitas aqui pertinho de casa! O Ramadan começou segunda-feira, dia 1º de Agosto. “Buscar-me-eis e me achareis, quando me buscares de todo coração” (Jeremias 29:13). Lembremos de orar por aqueles que buscam ao Senhor de todo o coração, para que o Espírito Santo de Deus revele Jesus com força e poder na vida desse povo!

BASE SUL DA ÁFRICA
Boletim de Oração – Julho 2011

Rev. Geraldo Batista Neto e Família
País: Angola
• Pela família
• Pela formação da equipe para trabalhar em Angola no ano de 2012.

Rev. Gessé Rios e Família (Iolanda, Guilherme, Philipe e Leonardo)
País: África do Sul (Cidade do Cabo)
• Por mais missionários para os projetos existentes e projetos em fase de estruturação
• Por recursos financeiros para viagens de trabalho a Moçambique e Maláui
• Pela saúde da família, em especial por Iolanda
• Pelo visto do Leonardo
• Por cuidado e livramento do Senhor para Philipe, na China
• Agradeça pelo visto do Guilherme ter saído

Rev. Jorge Neves e Família (Jarci, Timóteo e Samuel)
País/Região: Oriente Médio (Estudando inglês na África do Sul)
• Pela saúde da Jarci. Após cirurgia realizada em Janeiro continua sentindo dores
• Por cirurgia de catarata da D. Maria Aparecida, mãe da Jarci, a realizar-se no final desse mês de julho
• Por liberação do visto de estudante dos meninos
• Por sabedoria quanto às ações referentes ao projeto NUR para 2012
• Pelo Oriente Médio
• Agradecer pelo sustento do Senhor

Missionário Luciano Azevedo
País: Moçambique (Maputo)
• Ore pela Escola de Teologia do Khovo, nesse momento num período de farias até agosto. Ore por mais espaço físico e carteiras para acomodar os alunos, e por maios comprometimento dos professores na preparação das aulas. No primeiro semestre houve professores que não chegaram a dar nem metade de suas aulas.
• Ore pelo trabalho junto à Congregação Presbiteriana do Betel, onde tenho dado apoio com estudos bíblicos e visitas.
• Ore pela remessa de 2.200kg livros que está sendo feita do Brasil para a Igreja Presbiteriana de Moçambique. Agradeça a Deus pelo irmão da IPB de Itu que está ajudando com os trâmites de exportação e interceda para que, ao chegarem os livros a Moçambique, não haja maiores dificuldades para retirá-los da Alfândega.

Missionária Silvia e sua filha Laura Octaviano
País: África do Sul (Cidade do Cabo)
• Pelo próximo semestre letivo da Laura, e para que ela passe de ano. Participará de testes e entrevistas para orientação vocacional, que Deus a guie nesse processo.
• Por SALA South African Language Academy, por Sam Daries, diretora da escola, pelas professoras Megan e Lizle, e pelos alunos.
• Pela possibilidade de ir ao Brasil em Dezembro. Pelos recursos financeiros para as passagens e hospedagem, e por sabedoria na definição da agenda enquanto lá.

Nenhum comentário:

1 Coríntios 2:9

"O que ninguém nunca viu nem ouviu, e o que jamais alguém pensou que podia acontecer, foi isso o que Deus preparou para aqueles que o amam..."

What eye did not see, and ear did not hear, and upon the heart of man came not up, what God did prepare for those loving Him...